quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Estudo da Universidade do Minho___Colocar Portugal a crescer o dobro

https://expresso.pt/economia/2019-10-26-Como-por-a-economia-portuguesa-a-crescer-o-dobro-

O artigo publicado pelo Expresso, acessível no link acima somente a assinantes, revela coisas bastante interessantes, das quais destaco apenas duas,  como por exemplo que se o "Estado de Direito" do nosso país estivesse ao nível do seu equivalente dos países do Top 10 então só por conta disso Portugal estaria a crescer quase mais 0.4% ao ano, quando por exemplo o ganho seria apenas de 0.25% ao ano se as colaborações universidades/empresas estivesse ao nível dos países do Top 10 !

Aliás sobre as referidas colaborações universidade/empresa vale a pena revisitar isto 
https://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?f=8&t=8884&p=42691&hilit=doutorados+empresas#p42691

Como ganhar concessões públicas de milhões sendo devedor do fisco

A revista Sábado explica esta semana mais um episódio do escabroso caso que se comentou aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/o-fedor-do-litio-comeca-tornar-se.html Quase parece que se aplica a regra de bronze, aos amigos tudo, aos inimigos nada e aos indiferentes a Lei.O engraçado porém é que a revista Sábado contactou o Governo que mandou dizer que o que importa é a idoneidade da recém criada empresa Lusorecursos e não a idoneidade dos seus sócios, acusados de crimes vários. Portugal no seu melhor. E depois ainda há quem se admire que se diga (em países do Norte da Europa) que o nosso país é uma República das Bananas !

Abaixo link para a petição pela adopção de uma estratégia contra a corrupção que já reuniu mais de 5000 signatários https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=TI-PT

Tal Estratégia Nacional Contra a Corrupção deve incluir um elenco de medidas específicas, com prazos de implementação definidos e de impacto mensurável para sensibilizar os portugueses contra a corrupção e para aumentar a eficácia da prevenção e repressão do fenómeno, em pelo menos cinco pilares essenciais: 

1- Justiça, garantindo a independência, capacitação e meios legais e materiais do sistema judicial para combater a corrupção, punindo os responsáveis e recuperando os ativos; 

2- Política, reforçando a aplicação efetiva de exigentes padrões de conduta, de regulação ética e de transparência no exercício de cargos eleitos e no financiamento político; 

3- Administração Pública, garantindo a sua independência face a riscos de captura partidária e dotando-a de meios para defender intransigentemente a legalidade e o interesse público na condução dos assuntos do Estado; 

4- Sociedade, garantindo um acesso simples e eficaz dos cidadãos à informação pública e reforçando os mecanismos participação cívica e de escrutínio à ação dos eleitos, nas várias esferas de Governo; 

5- Setor privado e reguladores, reforçando os mecanismos de compliance e prestação de contas das empresas e organizações e promovendo autoridades reguladoras independentes, exigentes e atuantes. 


The Triumph of Injustice

Still following the post above check the recent book below:
“In 1970, the richest Americans paid more than 50 percent of their income in taxes, but today, following the 2018 Republican tax cuts, billionaires pay less taxes than steel workers, school teachers and retirees.” 




O projecto de lei e a "satisfação sádica"


https://causa-nossa.blogspot.com/2019/10/programa-de-governo-ii-barbarie.html
Seria inadmissível que o PAN se deixasse comprar por um "prato de lentilhas" (leia-se proposta do Governo de subida para 16 anos da idade mínima para assistir a touradas) se até mesmo o PEV que antes do PAN aparecer nunca disse uma palavra contra as touradas entregou há 2 dias um projecto de lei contra a utilização de verbas públicas para financiar as touradas, leia-se a barbárie para "satisfação sádica das massas" (Pacheco Pereira dixit) pois quem quer touradas pelo menos que as pague integralmente. 

Sobre touradas e gratificação sádica veja-se artigo:
Paniagua, C. (1994) Bullfight: The afición.
The Psychoanalytic Quarterly, 63(1), 84-100.
https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/21674086.1994.11927407?journalCode=upaq20&

Porém mais interessante e mais educativo é o artigo, que já recebeu centenas de citações:
Nell, V. (2006). Cruelty's rewards: The gratifications of perpetrators and spectators. Behavioral and Brain Sciences, 29(3), 211-224.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Harvard___Abolish large notes to figth crime and to tackle economic recessions

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/money-launderingeurope-fails-by-99-and.html
https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/academia-vanitas-gravitas-and-organized.html

Still on the money laundering and human trafficking paramount problems mentioned in the links above check below Harvard Prof. Ken Rogoff suggestion:
“large notes such as the U.S. $100 bill, facilitates crime: racketeering, extortion, money laundering, drug and human trafficking…not to mention terrorism”
https://scholar.harvard.edu/files/rogoff/files/the_sinister_side_of_cash.pdf

“The increasing marginalization of cash… will make it ever easier to effectively implement negative interest rate policy in the coming years..if negative interest rate policy can be implemented, it would be by far the most elegant and stable long-term solution to the severe limits on monetary tools that have emerged since the financial crisis”
https://www.hoover.org/sites/default/files/lilley_rogoff_hoover_monetary_conference.pdf



A FCT e Lutz Bornmann, vencedor da medalha Solla Price 2019


A equipa do referido investigador Alemão Lutz Bornmman produziu em Janeiro deste ano um interessante estudo  https://www.mdpi.com/2304-6775/7/1/4/pdf onde analisou as 50 universidades mais prestigiadas dos EUA, tendo concluido que algumas delas apesar de famosas são pouco eficientes a transformar financiamento em ciência com impacto. 

Exactamente como sucede com algumas igualmente famosas unidades do SCTN e cuja eficiência a FCT tinha a obrigação de também ter mandado avaliar para que houvesse um mínimo de justiça na avaliação das unidades de investigação em curso (a tal avaliação onde os avaliadores era suposto lerem os papers mais "representativos" de cada unidade mas decidiram não o fazer, talvez por falta de tempo e ou falta de competência e preferiram antes utilizar métricas não regulamentares), como já tinha sugerido num post de Junho deste ano intitulado “A métrica imprescindível na avaliação das unidades de investigação” pois produzir ciência com impacto a partir de um orçamento de muitos milhões não revela grande mérito o que revela grande mérito é consegui-lo com um orçamento mediano ou até miserável.  


Esta gente não tem nada de útil para fazer ?

Já não nos bastava termos uma policia campeã europeia do número de sindicatos
https://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?f=8&t=8950&p=42784&hilit=sindicatos+folga#p42784

isto ao mesmo tempo em que há esquadras a encerrar durante a noite por falta de policias https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/esquadra-de-matosinhos-encerrada-a-noite-por-falta-de-policias-11222433.html  
e também ao mesmo tempo em que aproveitam para gastar o seu precioso tempo a participar em challenges idiotas  https://observador.pt/2019/10/29/tetrischallenge-policia-portuguesa-entra-em-forca-no-desafio-que-ja-se-tornou-viral-nas-redes-sociais/
Como é que isto se enquadra no tal "dever de prossecução do interesse público" ?
Imagine-se se na policia se lembram de um roletarussachallenge !


Providência cautelar para anular concurso para lugar de catedrático (ou outro) devido à composição do júri


http://www.dgsi.pt/jtca.nsf/170589492546a7fb802575c3004c6d7d/968f91f8794d31078025793400449b0c?OpenDocument 

Acima link para um Acordão do Tribunal Central Administrativo que deferiu um recurso relativo a uma providência cautelar, visando a suspensão de eficácia do edital, para assim impedir um concurso na Universidade Nova de Lisboa, em que os jurados não pertenciam todos à mesma área disciplinar para a qual foi aberta a vaga. Este Acórdão é por isso bastante curioso porque há muitos concursos onde esse requisito não foi satisfeito mas os opositores a esses concursos preferiram, talvez por ingenuidade (ou cobardia), não intentar a devida providência cautelar 


Situação essa que não é tão rara como julgam alguns, como o prova por exemplo o concurso para catedrático para o departamento de Botânica da Universidade do Porto, em cujo júri apareceu um catedrático do Instituto Superior Técnico titular de uma Agregação em Engenharia Civil (Estruturas) e que aparece referido no Acórdão no link abaixo: 

http://www.dgsi.pt/jtcn.nsf/89d1c0288c2dd49c802575c8003279c7/5710565da43f3367802578690030399a?OpenDocument 

Quem sabe talvez aquele insigne catedrático se dedicasse à botânica nas horas vagas e por isso achou (ele e quem o convidou) que isso era currículo científico mais do que suficiente, para lhe permitir avaliar o currículo de um catedrático de um departamento de botânica, ou quem sabe ele talvez tivesse tão pouca vergonha na cara como quem o convidou. 

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Democrata Todo Bom prega aos jovens sobre o gado vacum


A secção de Economia do Expresso do sábado passado trazia um bizarro artigo em que um "gestor de empresasde nome Luís Todo Bom se queixava que os jovens Portugueses não se mobilizam em torno de causas estruturais como o "aumento de produtividade" ou os "custos de contexto" e pior do que isso registou o referido gestor (talvez com horror) que os mesmos jovens mostram uma "atracção por aspectos conjunturais...sem qualquer relevância para a qualidade de vida e afirmação do nosso país" os quais elenca logo a seguir e onde se incluem por exemplo, o fim das touradas ou a recusa do consumo de carne de vaca (só nos cá faltava mais um adorador do bife de vaca), que diz o gestor de empresas (e eventual cientista nas horas vagas) não tem qualquer base científica ou suporte de estudo sério.

Como é que é possível que alguém possa ser tão obtuso ao ponto de esperar que jovens se mobilizem em torno de coisas como produtividade e custos de contexto se até mesmo o actual alto quadro da Goldman Sachs, a tal hidra que controla o mundo, Durão de apelido (imagem acima) foi na sua juventude um furioso maoísta que vociferava contra o serviço cívico como sendo uma medida burguesa
https://www.sabado.pt/video/detalhe/durao-barroso-no-mrpp

Seja como for é motivo de regozijo que o referido "gestor de empresasnão se tenha lembrado de associar a questão da carne de vaca ao mundo da droga, como fez este inqualificável "senhor" https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/um-engenheiro-que-nao-sabe-ingles.html  porém não deixa de ser singular que este gestor cuja ficha curricular no site do ISCTE, onde foi Professor Associado Convidado, nada permite saber https://ciencia.iscte-iul.pt/authors/luis-manuel-pego-todo-bom/cv mas que uma outra do site do PSD é muito mais informativa e onde até se refere que tem "publicados cerca de 50 comunicações e estudos"  https://www.psd.pt/luis-todo-bom/  não tendo porém sequer um único em base indexada, se permita dar bitaites sobre a seriedade de estudos científicos se provavelmente ele nem sequer sabe o que é o Scopus ou a Web of Science, pelo que eu não sendo jovem há muito tempo aqui lhe deixo dois: 
https://www.nature.com/articles/s41586-018-0594-0

Prof. da U.Porto acusa "A decisão do reitor é intolerante, irrefletida, irrelevante, fraturante....uma boa dose de ignorância"



Acima link de artigo no jornal Público saído da pena do professor-Auxiliar da Universidade do Porto, João José Rato Niza Ribeiro. É pena que ele não tenha iniciado (ou terminado) o artigo dizendo quais são os seus interesses particulares na questão, como por exemplo, se algum dos seus familares possui uma exploração de bovinos ou no minimo dos mínimos o facto de fazer investigação (16 publicações Scopus, índice-h=5 e índice-h platina=1) na área dos bovinos, pelo menos enquanto houver bovinos, pois o futuro não se afigura muito risonho para estes.

O grande argumento do professor João José Rato Niza Ribeiro é o facto das emissões das vacas em Portugal serem muito reduzidas no contexto mundial, diz ele com sapiência matemática que representam somente "0.007% das emissões globais de GEE ou seja nada". É sem dúvida de um argumento muito melhor do que o do Paulo Portas que disse que as vacas eram sumidouras de carbono https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/09/paulo-portas-o-cientista-faz-importante.html 
mas é um pseudoargumento  que não só muito convenientemente esquece isto 
https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/01436597.2018.1535895?journalCode=ctwq20 

Como ainda por cima basicamente se insere na mesma linha de raciocinio daquele individuo que faz um viagem de avião por semana, conduz um carro desportivo que emite meio quilo de carbono a cada quilómetro mas que alega que o problema não são as emissões carbónicas associadas ao seu estilo de vida porque essas representam apenas uma ínfima percentagem das emissões globais de GEE ou seja são nada !

Trata-se de mais um caso de falta de rigor nos argumentos que não destoa do argumentário pouco científico daquela catedrática de nome Maria Assunção Araújo (índice-h platina=0.03) http://web.letras.up.pt/dynat/inv_AA_CC.htm   
também da mesma universidade do Porto, que andou a patrocinar um congresso de negacionistas, 
https://www.publico.pt/2018/09/06/ciencia/noticia/cientistas-escrevem-carta-aberta-sobre-conferencia-de-negacionistas-no-porto-1843220  

Congresso esse que convém recordar foi subsidiado pela Universidade do Porto, ficando por isso no ar a dúvida se usando da mesma generosidade, a mesma universidade também estará disponível para financiar congressos sobre o Creacionismo e a Terra Plana ou outros controversos temas como este https://en.wikipedia.org/wiki/Master_race ou alguns daqueles que aparecem no link abaixo:

climate change can cause an increase in Ebola rates over the next 50 years

"In the worst-case warming scenarios that they looked at, the area that could be affected by “spillovers” of Ebola – when the virus jumps from an animal to a human – will increase by nearly 15 per cent compared with today...Clearance of the Amazon rainforest seems to be driving up the spread of malaria, suggests research by Andrew MacDonald and Erin Mordecai at Stanford University"
https://www.newscientist.com/article/2219981-how-deadly-disease-outbreaks-could-worsen-as-the-climate-changes/




https://hfv.lanl.gov/content/sequence/HFV/RESOURCES/outbreak_maps/outbreak_maps.html

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Um ranking escabroso que custa a morrer


https://www.publico.pt/2019/10/28/sociedade/noticia/tres-mestrados-gestao-top-100-melhores-mundo-1891580

É impressionante a displicência com que a imprensa corre a publicitar noticias sobre um putativo ranking do Financial Times, onde há muito pouco de meritório como se viu aqui 
http://forum.bolseiros.org/viewtopic.php?f=8&t=8800&p=42537&hilit=bulldoze#p42537
e serve apenas para fazer a apologia do "show me the money" que já mostrou à saciedade para que é que serve e que é extremante danosa neste contexto aqui 
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0921800918314836





O anjinho presidente da Iniciativa liberal



Depois de há tempos atrás ter louvado uma iniciativa pontual do partido iniciativa liberal (link acima) não posso agora deixar de repudiar um artigo hoje no jornal Público em que o Presidente daquele partido (auto-retrato acima em que aquele sonha com o Estado mínimo) desenvolve uma ingénua (e até pouco inteligente) tese sobre inveja e bolos que crescem e diminuem, artigo esse que a única coisa que faz é mostrar a profunda ignorância do seu autor sobre o funcionamento de uma sociedade. 

Sr. Presidente do Iniciativa Liberal, por favor, deixe de ler literatura de cordel e informe-se sobre o que é que realmente contribui para uma sociedade mais coesiva. 

Sr. Presidente do Iniciativa Liberal, não, não é verdade que os campeões liberais adorem o mérito e quem explicou bem a coisa  foi o bilionário Peter Thiel que escreveu "competition is for loosers" (leia-se, nós queremos é monopólios e mais vale pagar a políticos para ter baixos impostos do que ter que competir num mercado onde vale a lei da selva)

Sr. Presidente do Iniciativa Liberal, não, não é verdade que numa putativa sociedade meritocrática, o filho de uma prostituta e de um traficante ou toxicodepente algum dia terá as mesmas oportunidades que os filhos do Sr. Trump ou será diplomata e muito menos juiz do Supremo e quem explicou bem a coisa foi o Nobel Stiglitz:
"the hypocrisy of America’s claim to be a land of opportunity: Yes, anyone can get ahead, so long as they are born of rich, white parents"

Irónicamente é a própria Forbes que faz questão de reconhecer a desgraçada realidade da pátria da meritocracia:
“...For children born in the 1940s, more than 90 percent were earning more than their parents. Today, that number has dropped to 50 percent... The chart below shows the average probability that a child in a particular birth cohort will attain higher education credentials than their parents.  In the 1940s, the average probability was close to 70 percent. For the 1980s cohort, that number has dropped to below 45 percent.

Sr. Presidente do Iniciativa Liberal, um último comentário, eu não queria ser desmancha prazeres mas a sua maravilhosa teoria do crescimento (infinito), enquanto solução para tudo e mais umas botas, talvez fizesse sentido há 200 ou 100 anos atrás, agora faz muito pouco sentido no contexto de uma realidade que chocou de frente com os limites físicos e ecológicos do Planeta e que implica que os países ricos tenham de reduzir de forma drástica o seu conforto https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/is-it-possible-to-achieve-good-life-for.html


Aditamento em 11 de Agosto de 2021 - Sobre a necessidade de arrancar, nem que seja à força, os confortáveis padrões de vida de muitos daqueles que vivem em países ricos é conveniente revisitar o post https://pacheco-torgal.blogspot.com/2021/08/arrancar-forca-os-seus-confortaveis.html

Public shaming in Academia or Sharia Law in Academia ?

“...lead this war on science through acts of public shaming. The aggression can take place in an anonymous format, scarring science, destroying families, but advancing the journalistic careers of its founders, Ivan Oransky and Adam Marcus, as well as the social and political ambitions of John Arnold. It can confidently be said that science is under brutal attack, a movement led by Retraction Watch and its axis of allies, and is not in a state of passive or self-reflective reform” 

The paper in the link above exposes the shameful and medieval exercises of public humiliation in Academia, an "academic tradition” exported from Mr. Trump's country (which is the modern version of public whipping still used in those countries governed by Sharia Law), pictures below, the same country where someone who attempted to steal an object from a Walmart store in Ohio has accepted to publicly humiliate himself during 8 hours a day for 10 days to avoid jail time. And this curiously happens in the same hypocritical country that saved billion-dollar bankers (bank robbers) who by the same order of reasons would have to humiliate themselves in a similar way to the end of their days. Who could ever imagine that the US Constitution had similarities to Sharia Law !




A incompreensível luta da Ordem dos Advogados

A mesma Ordem dos Advogados que incompreensívelmente não tem tempo para resolver milhares de processos disciplinares (4000 só na região de Lisboa) contra os seus associados exactamente como se passa também na Ordem dos Médicos (gravíssimo facto que já deveria ter merecido uma sindicância do Governo aquelas duas Ordens) incluindo contra aquele conhecido advogado que usa uma linguagem muito particular: 
“A senhora devia tomar mais banho, cheira mal.” “Esta gajada mete-me nojo”, “esta canzoada”
https://www.publico.pt/2019/05/02/sociedade/noticia/castigo-advogado-socrates-decidir-ha-quatro-anos-deixa-ordem-guerra-1871208

achou por bem apostar as suas energias a tentar obter a condenação de um pobre desgraçado. Felizmente que não o conseguiu
https://www.publico.pt/2019/10/27/sociedade/noticia/ordem-processou-recluso-ajudava-presos-advogado-tribunal-absolveuo-1891391

domingo, 27 de outubro de 2019

Key aspects of building retrofitting: Strategizing sustainable cities


“Many cities are making efforts to develop an urban transformation strategy in order to transition from traditional cities to sustainable ones. Improving the energy efciency of buildings, especially existing ones, is key to combating climate change. This paper uses a business perspective to analyze and compare three major retrofitting interventions under implementation in three different European cities, Nantes, Hamburg and Helsinki, to capture the principal needs and challenges and to identify governance recommendations for local authorities on building retrofitting replication and scale-up strategies.” 
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0301479719309491

Humilhação pública na Academia

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/omnipotent-omniscient-omnipresent-and.html
Ainda na sequência do post acima abaixo um link para um importante artigo do Português Teixeira da Silva, que escreve sobre vergonhosos e medievais exercícios de humilhação pública na Academia:


não por acaso exportados do país do Sr. Trump, o mesmo país onde ocorrem "acordos" como aquele que abaixo se representa, em que alguém por conta de uma tentativa de roubo de um objecto numa conhecida loja de conveniência no estado do Ohio, aceitou humilhar-se publicamente, 8 horas por dia durante 10 dias, para evitar cumprir tempo de cadeia. E isto curiosamente no mesmo país hipócrita que salvou com muitos biliões de dólares ladrões-banqueiros.   



Na República Portuguesa__"os grandes clubes são mais fortes do que partidos políticos"

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/parabens-ao-sporting.html

ainda na sequência do vergonhoso conteúdo do link acima vale a pena ler artigo na revista do Expresso com curiosas frases como a de um professor universitário que disse que:

"O futebol tornou-se uma força politica autónoma, os grandes clubes são mais fortes do que partidos políticos"  artigo esse onde até se cita um Acórdão da Relação 288/18.0T9LRS.L1-9 no qual se pode aprender muito sobre o que é o mundo do futebol e mais ainda sobre qual é o entendimento de certos juízes (ou juízas porquanto o mesmo teve como Relatora uma juíza e como Adjunta também uma juíza) sobre esse mundo, abaixo um pequeno extracto do referido Acórdão abaixo:

...no decurso de um jogo de futebol, entre o clube de que era treinador o Assistente – Clube Futebol S I- e o Grupo D de L, cujo delegado de jogo era o arguido, ocorreu uma troca de palavras e uma discussão entre o assistente e o arguido no decurso da qual este dirigindo-se aquele disse “Vá lá p’ra barraca, vai mas é pó caralho seu filho da puta”, tais expressões feitas  no seio do “mundo do futebol”, não se podem considerar que tenham atingido um patamar de obscenidade e grosseria de linguagem, nem que aquelas expressões tenham colidido com o conteúdo moral da personalidade do visado nem atingido valores ética e socialmente relevantes do ponto de vista do direito penal; 

http://www.dgsi.pt/jtrl.nsf/33182fc732316039802565fa00497eec/b6ab3cded413474980258479004a2dd7?OpenDocument 

 

De Espanha, nem bom vento, nem bom casamento, nem porra de coisa nenhuma


Ao mesmo tempo que o nosso generalato se comporta de forma vergonhosa e até é motivo de chacota na Espanhaa mesma Espanha, não se sabe se também por causa disso, nos fez aquilo que se descreve aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/espanhois-roubam-agua-portugalparte-2.html situação que é agravada pelo facto de que como foi referido ontem na página 24 do caderno principal do Expresso, dois terços de Portugal estão actualmente em seca "severa ou extrema" havendo já uma dúzia de aldeias no Alentejo onde a água só chega em camiões cisterna (algo que será cada vez mais frequente nas próximas décadas,

Trata-se da mesma Espanha que achou boa ideia construir uma central nuclear junto a Portugal que já devia ter sido desactivada é também a mesmíssima Espanha que recentemente  também nos fez isto pelo que não é só a Catalunha que tem razões de queixa de Castela, que os Portugueses também tiveram que aturar até à data inscrita no monumento acima e ainda continuamos a aturar mas agora a um outro nível. 

sábado, 26 de outubro de 2019

Consortia’s Mafia Dons


Back in 2017, i wrote a post entitled "Fake authorship...and consortia’s Mafia Dons"  that post makes much more sense in the context of the Omnipotent, Omniscient, Omnipresent and Immortal scientists that have their names on papers even after being dead. Check email in the end of this post

In a time of a rampant number of papers with fake data, fake authorship, and with more and more papers that have hundreds and even thousands of co-authors being impossible to assess the contribution of each one makes little sense that papers checked just by 2-3 reviewers continue to be the holy grail of science. Only papers where its possible to know the contribution of each co-author, papers that were validated by hundreds of academics, or that were highly cited deserve such high credit.

Lex Bouter (Vrije Universiteit Amsterdam), Tony Mayer (Nanyang Technological University) and Nick Steneck (University of Michigan, USA), Co-Chairs of Fifth World Conference on Research Integrity provided written evidence to the Science and Technology Committee of UK Parliament that addresses Research Integrity issues where one can read the following:

"the whole system of academic research is currently permeated by perverse incentives (from governments through funding agencies, to institutions and thence to individuals) through the academic reward system that need to be removed or at least diminished

 

________________________________________

De: F. Pacheco Torgal
Enviado: 29 de Outubro de 2018 13:08
Assunto: The immortal scientists that keep on publishing even after they´ve died

Why is that science watchdogs are not very much concerned over fake authorship? Do they really believe its normal that someone can produce a paper every 5 days has been mentioned by Stanford Full Professor John Ioannidis in the email below?

Let´s look for instance to Arnold L. Rheingold who according to Scopus has 2055 publications and that in 2018 at the age of 78 years old has manage to publish 37 journal papers. Or Howard Maibach that has 1734 Scopus publications and at the age of 89 years old publishes around 25 Scopus publications per year. Or to Harold A.Scheraga that has 1239 Scopus publications and keeps on publishing at the age of 97 ! What do they drink ? Science viagra ?

Or even better to Alan Roy Katritzky who according to Scopus has/had 1658 publications. Its truth that he died at the age of 86 years the same year that he published 27 publications referenced on Scopus being that even one year after his death almost a dozen with his name were published referenced on Scopus. Of course, we can imagine a scientist that left his "team" so many excellent ideas that for the next years after his death they keep on adding his name to the publications ! But how many years after one´s death is it possible to keep publishing? 1, 5, 50 years ?

 

A Raquel Varela a escrever coisas que fazem sentido não é muito usual

Depois de há várias semanas atrás ter criticado a historiadora Raquel Varela sobre as suas taxativas afirmações no respeitante a temas ambientais, que estão muito longe de ser a sua especialidade, como por exemplo aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/cientistas-que-suscitam-odio-de-uma.html tenho agora que admitir que é oportuna a sua recente intervenção pública sobre um polémico caso aqui https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=10215193950177166&id=1085430783
já que neste país não pode haver minorias que gozam de um estatuto de quase total impunidade, pois já basta as autoridades andarem a fechar os olhos a casamentos arranjados (leia-se forçados) que a coberto de uma "tradição" não são mais do que uma exaltação da pedofilia e que nalguns casos até já envolveram meninas de 11 anos de idade https://www.publico.pt/2009/04/17/jornal/menina-de-etnia-cigana-raptada-forcada-a-casarse--e-a-ter-relacoes-sexuais-com-o-suposto-prometido-303183 
pois isso é exactamente aquilo que o Sr.André Ventura precisa para nas próximas eleições triplicar a sua actual votação e chegar a meia dúzia de deputados como já perspectivado aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/quem-elegeu-o-andre-ventura.html

Top 5__Posts com mais visualizações


1º Lugar  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/quem-elegeu-o-andre-ventura.html

2º Lugar  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/09/presidente-da-a3es-revela-segredos-do.html

3º Lugar https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/09/reitora-da-catolica-ataca-presidente-da.html

4º Lugar https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/os-cientistas-simploriosjose-gomes.html

5º Lugar https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/ensino-superiorconcursos-revelia-da-lei.html

Academia, vanitas and organized crime


Concerning the recent case of the unfortunate 39 victims in an icebox cemetery truck in Essex and the 58 in Dover suffocated to death in the year 2000, that is just a sign of the multibillion human trafficking "business" it makes some sense to see how academia worries on the issue of organized crime. 

A search on Web of Science shows that the first publications on "organized crime" appeared 63 years ago, but it took 13 years for those to exceed more than 10 per year and only in the new millennium were those publications able to cross the barrier of 100 per year. Also Scopus search shows that there are around 5.000 Scopus indexed publications with the term “organized crime” in the title, abstract or key-words while if we search for the term “fashion and design” the Scopus algorithm returns around 24.000 publications. It almost seems that in academia vanitas rule over gravitas !  

Be there as it may check some recent papers below and also the link for the European project Takedown that was finished two months ago:

Analysis of Organized Crime in England using Intelligence Records
“We present aggregated intelligence data on all known organized crime groups (ocgs) and ocgs members...encompassing records on 2,726 highly-prolific offenders and 280 groups, collated based on over a million records from multiple law enforcement agencies.”

Constructing the mafia concept on the bench. 
Recently published in the International Journal of Law, Crime and Justice

Government Complicity in Organized Crime
“Government complicity in organized crime is more likely where the rule of law is weak, criminal activities are large and complex, and illicit money is concentrated in fewer hands and represents a greater share of national income.”https://pdf.usaid.gov/pdf_docs/PA00TSH2.pdf

The Evolution of the Most Lethal Criminal Organization in Brazil
“Having demonstrated its capacity for mobilization and upon realizing the impact caused by what would be considered the biggest riot in Brazil’s history, PCC leaders were convinced of their ability to confront, embarrass, and blackmail the state. The organization’s debut proved so successful that the PCC began to call itself the “Party of Crime.” Soon after this first collective action, and less than a decade after its establishment, the PCC adopted an action plan that would define it as a “third-generation gang” with a political agenda and transnational connections.” https://www.jstor.org/stable/26597310?seq=2#metadata_info_tab_contents

European project Takedown 
https://www.takedownproject.eu/


sexta-feira, 25 de outubro de 2019

A infernal praga dos juristas


Entre as famosas pragas do Egipto só não se conta a praga dos juristas porque não era profissão que existisse à data senão é evidente que os Egípcios também teriam que a suportar até porque a mesma é muito mais nefasta do que a das moscas ou a dos piolhos. 

Se na anterior legislatura já estávamos muito mal com quase 20% de deputados juristas como se escreveu aqui
agora na presente legislatura estamos muito pior porque 26.5% dos deputados são juristas, estando os mesmos distribuídos de forma maioritária nos partidos do centrão, 27 para o PS e 26 para o PSD.

Esse excesso de juristas talvez explique o inconseguimento na aprovação de uma lei contra o enriquecimento ilícito (que obviamente depois deixaria muitos deles sem conseguirem dormir) e explique também porque é que os mesmos juristas se esmeraram em tornar extremamente difícil a prova do tráfico de influências  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/lucrar-atraves-do-trafico-de-influencias.html seja como for uma coisa é evidente, no que respeita à ética nossos deputados podem dormir descansados porque a comissão que a analisa é muito generosa nas suas apreciações e até hoje foi incapaz de descobrir uma única incompatibilidade https://www.dn.pt/edicao-do-dia/09-dez-2018/sete-anos-52-pareceres-zero-incompatibilidades-apontadas-aos-deputados-10296217.html nem sequer os famosos sete foram objecto de censura https://observador.pt/2017/04/04/incompatibilidades-deputados-advogados-que-contrataram-com-o-estado-vao-poder-continuar-deputados/ e para garantir que tudo se mantém como dantes o PS e o PSD trataram de arranjar a coisa https://www.dn.pt/edicao-do-dia/29-mar-2019/transparencia-o-que-vai-mudar-na-vida-10736659.html

Como é abundantemente evidente não será por isso nesta legislatura que os senhores deputados vão aprovar uma lei para garantir que nenhum partido possa nas próximas eleições apresentar nas suas listas candidatos juristas em lugares elegíveis em percentagem superior a 10% relativamente a outras profissões. Não ocorrerá isso como também não haverá nenhuma mudança do sistema eleitoral para impedir que centenas de milhares de votos do Interior do país sejam enviados para o lixo, https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/um-sistema-eleitoral-viciado.html excepto se votarem naqueles partidos que tem grandes culpas pelas falências sucessivas do nosso país e pela tal epidemia de corrupção (Eanes dixit).

Are Asian employees truly less creative than western employees?

“Some Asian countries have recently announced new national slogans advocating creativity and innovation. Paradoxically, these slogans support Asians’ self-deprecating belief that they are not as creative as Westerners.” 

Also interesting in this context is the paper titled "Can Creativity Beat Death?"

“One theory for studying the relationship between creativity and symbolic immortality is Terror Management Theory (TMT)....Human beings, like other organisms, are driven by a selfpreservation instinct, yet they are unique in their cognitive capacity to understand their finitude. The conflict between one's mortality awareness and survival goals creates an existential paradox, which may lead to experiencing severe anxiety, or terror. The theory maintains that in order to defend oneself from this potential terror, people invest in two interrelated psychological structures. The first is a cultural worldview: a set of socially constructed and validated beliefs that provide meaning, order, a set of principles to live by, and the promise of either literal (i.e., promise of an afterlife) or symbolic immortality to socially valued individuals. The second deathanxiety buffering structure is selfesteem…According to TMT, symbolic immortality may be achieved via longlasting creative achievements in art or science…”