sexta-feira, 31 de julho de 2020

Paper__ Not All Scientists Are Equal

"The number of students pursuing degrees in STEM disciplines drastically declines...a phenomenon that researchers refer to as the “leaking STEM Pipeline”...The burgeoning research on role models proposes promising ways to “fix” this leaking pipeline" 
https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/01973533.2020.1734006


Professores e Investigadores Portugueses em incumprimento de um importante dever científico


https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/paperhow-many-papers-should-scientists.html

Ainda sobre o recente artigo mencionado no post acima basta entrar na plataforma Publons, ordenar a lista pelos autores com mais publicações para se perceber que muitos têm muito menos revisões do que publicações (entre os 100 professores e investigadores com mais publicações há apenas 17 com mais de 100 revisões confirmadas, e apenas 2 revisores que possuem mais revisões do que publicações, um da ULisboa e outro da UPorto) e estranhamente há até quem não tenha qualquer revisão confirmada, o que constitui um evidente incumprimento de um dever científico.

P.S - A agora Secretária de Estado Isabel Ferreira, possui mais de 400 revisões confirmadas e reconhece a importância deste dever científico:  “Reviewing activity is essential. After reaching a top scientific status, I think that it is mandatory to contribute a critical opinion and point out issues that should be improved.”


Primeiro lugar para o Curso de Engenharia Civil da Univ do Porto

Abaixo os três posts que ocupam o pódio semanal, onde se destaca o Curso de Engenharia Civil da Univ do Porto que é o campeão da semana. 

1º Lugar - https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/o-misterio-do-curso-de-engenharia-civil.html
2º - Lugar https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/a-powerful-documentary.html
3º - Lugar https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/um-documentario-capaz-de-levar-loucura.html

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Juiz faz ultimato ao Conselho Superior da Magistratura


A revista Sábado dá hoje conta que aquele juiz mencionado aqui, o mesmo que passa a vida a ser desautorizado pelo Tribunal da Relação, se dirigiu ao Conselho Superior da Magistratura-CSM em tons bizarros que soam a uma ameaça. Resta agora saber se o Conselho vai acatar o impertinente ultimato ou se lhe faz o mesmo que fez aquele juiz que foi afastado de funções somente porque escreveu um livro sobre o CSM. Também pode suceder que o CSM só equacione essa possibilidade quando aquele juiz finalmente chegar à vigésima ou à nonagésima nona desautorização.  

P.S - Igualmente interessante na mesma revista Sábado é ficarmos a saber pela pena do escritor João Pedro George que o restaurante de luxo Eleven, pertencente a um grupo de investidores onde aparecia o santinho J.M. Júdice, pagava por um espaço de 2400 m2 e ainda um estacionamento de 430 m2 um aluger de 550 euros/mês à Câmara Municipal de Lisboa. Se o restaurante em causa tivesse pago um valor de 10 euros/m2 e 5 euros/m2 pelo estacionamento então o valor da renda seria superior a 26.000 euros por mês ! Ou seja a fazer fé na revista Sábado, a Câmara Municipal de Lisboa aceitou fazer um contrato que deu a cada triénio quase 1 milhão de euros de prejuízo. E já se sabe que neste país (como se viu com os tais 13.000 imóveis vendidos pelo Novo Banco a um fundo num paraíso fiscal) que o prejuízo de uns é o lucro de outros. E depois ainda há quem se admire porque é que Portugal é país com a terceira maior divida europeia em percentagem do PIB. 



Paper_How many papers should scientists be reviewing?


Still following the post above check the recent paper below:
"The current peer review system is under stress from ever-increasing numbers of publications, the proliferation of open-access journals and an apparent difficulty in obtaining high-quality reviews in due time. At its core, this issue may be caused by scientists insufficiently prioritising reviewing. Perhaps this low prioritisation is due to a lack of understanding on how many reviews need to be conducted by researchers to balance the peer review process." 

Corajoso político do PS disponível para sacrificar a própria vida

Vai uma grande guerra no distrito de Castelo Branco por conta de uma escola do politécnico daquela cidade, relativamente à qual um político do PS já se manifestou disponível para sacrificar a própria vida (política pois claro). 

O que é curioso é que neste blog já tinha dado conta da baixa produção científica da referida escola, sendo por isso estranho e até mau sinal que um político faça tantas e tão apaixonadas juras de amor eterno por uma escola com um tal desempenho científico. 
https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/ipcb-versus-ipbraganca-versus_2.html 
a não ser que o referido político tenha interesse em que não se alterem as condições que contribuem para esse desempenho. Será que é o caso ?


quarta-feira, 29 de julho de 2020

A única solução é despedir tudo

https://www.publico.pt/2020/07/28/sociedade/entrevista/ricardo-costa-estruturas-comunicacao-estao-matar-clubes-futebol-1926219

Foi tarde mas ainda assim foi em boa hora, que Ricardo Costa, Director de Informação da Impresa e da SIC, percebeu o ambiente de toxicidade em torno dos programas de futebol (que o conhecido catedrático jubilado Jorge Miranda classificou de "instrumento de alienação e deseducação") tendo decidido colocar um ponto final no selvagem espectáculo onde só faltou que os comentadores, não raras vezes exibindo comportamentos quase animalescos (sem que a ERC nada fizesse a esse respeito) em vez de falarem se limitassem a cuspir uns sobre os outros (decisão essa agora também copiada pela TVI) e hoje vai ainda mais longe em entrevista ao jornal Público dizendo que "Os clubes deviam despedir todas as estruturas de comunicação"

P.S - Igualmente interessantes são as declarações do mesmo Ricardo Costa segundo as quais o conhecido empresário dos barcos, Mário Ferreira quer destruir a SIC. Talvez o Ricardo Costa devesse contratar a Ana Gomes que é a única que assusta o Mário Ferreira 
https://expresso.pt/economia/2020-02-14-Ana-Gomes-ganha-processo-em-que-tinha-sido-visada-pelo-empresario-Mario-Ferreira




Trump inverte de forma espetacular a tendência de queda nas sondagens e já está à frente de Joe Biden


https://www.washingtonpost.com/technology/2020/07/28/stella-immanuel-hydroxychloroquine-video-trump-americas-frontline-doctors/

Aquilo que ninguém esperava aconteceu, Donald Trump que estava em grande desvantagem nas sondagens já está outra vez a liderar e logo com 50 pontos de avanço, por conta da sua extraordinária nova aliada na guerra contra o coronavírus. Stella Immanuel de seu nome, foto acima, que não só sabe a receita para derrotar o Covid-19, mas sabe também muitas outras coisas, como por exemplo quando jura que os quistos nos ovários resultam do facto das mulheres nos seus sonhos fazerem sexo com demónios e bruxos. Dois que devem estar muito divertidos nesta hora são o Sr. Putin e o Sr. Xi Jingping, que nunca pensaram que a Presidência dos EUA pudesse descer a este impressionante nível de farsa médica e até de insanidade mental, que não se concebe como é que até ao momento ainda não foi suficiente para garantir à senhora Stella um lugar no hospicio mais próximo. 


Poderá a catedrática hipótese do desporto explicar a mediania académica ?

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/o-misterio-do-curso-de-engenharia-civil.html

Ainda sobre o mediano desempenho do curso de engenharia civil da universidade do Porto mencionado no post acima, que contrasta de forma flagrante com a competitivadade do clube de futebol da mesma cidade, faz todo o sentido questionar se a referida mediania tem alguma coisa a ver com as declarações, feitas em Junho de 2018, pelo José Ferreira Gomes, conhecido catedrático jubilado da FEUP, nas quais aquele estranhou que em Portugal, ao contrário do que sucede em universidades estrangeiras, a lógica da selecção de professores não é a mesma altamente competitiva do desporto. 
"Outras universidades buscam desesperadamente os melhores. Não é expectável que em Portugal os melhores sejam quase sempre os da casa. No desporto não é assim" 

E de facto se o futebol copiasse a moda das contratações caseiras das universidades Portuguesas, isto é se por exemplo o FCPorto somente pudesse utilizar jogadores formados naquele clube é garatindo que ainda hoje não teria nenhuma taça internacional. 


Em 7 de Setembro de 2018, reproduzi via email, sucintas declarações de um catedrático do MIT, que tentava explicar como é que alguém era selecionado para se tornar professor em universidades como Harvard, Stanford ou o MIT:
"The people chosen for interviews typically have outstanding publications… The focus is on people who have the potential to be (or are) stars -- e.g., who have done something that is viewed as seminal or "game changing"

E no ano seguinte em Junho de 2019 fiz um post com cópia de dois emails os quais incidiam na exigência de mínimos, seja para se poder ser arguente em provas de doutoramento e também de Agregação para evitar situações aberrantes dos candidatos serem "avaliados" por arguentes que possuem uma produção científica muito inferior e onde num deles foi colocada a questão: 
"Será que Harvard ou Stanford precisam de uma A3ES para terem os niveis de exigência que tem ? Ou será que como escreveu esta semana o Director do Público na academia Portuguesa o amiguismo e o nepotismo mandam mais ?"






terça-feira, 28 de julho de 2020

As lágrimas amargas de uma pura virgem

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/accionar-judicialmente-os-diretores-das.html

Ainda sobre o post acima é curioso ver hoje o Bastonário da Ordem dos Médicos, qual ofendida virgem a verter lágrimas amargas sobre o Ministro do Ensino Superior, dizendo que aquele anda a fazer uma pressão brutal sobre a A3ES (quase parecendo que o Ministro violou a A3ES) da qual ele decidiu em má hora autonomear-se porta voz, preocupado que está com a preservação da virgindade daquela. 

Trata-se convém lembrar do mesmo Bastonário que veio há não muito tempo atrás pedir desculpas aos Portugueses pela pouca vergonhas dos "atrasos" na avaliação dos processos disciplinares https://www.rtp.pt/noticias/pais/medicos-bastonario-pede-desculpa-por-atraso-na-avaliacao-de-processos-disciplinares_v1181558 mas que ainda não pediu desculpas por conta do elevado número de médicos envolvidos em acções criminosas como aqueles referidos aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/a-mafia-da-medicina.html 

Porém se o virginal Bastonário não fosse tão hipócrita deveria reconhecer que insuportável é haver muitos milhares de Portugueses sem médico de familia (como se fossem Portugueses de segunda categoria) ou haver Portugueses estropiados ou até já mortos e sepultados há muito, por conta da acção de médicos que a Ordem dos Médicos ainda não teve tempo para julgar. 


Oxford PhD Rowland-Rees was right

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/the-great-climate-migration.html

Still following the post above its worth mentioning that a very recent article published in Science entitled  "Earth's climate destiny finally seen more clearly" support a likely warming range of between 2.6°C and 3.9°C and this shows that Thomas Rowland-Rees, PhD in Physics from Oxford University was right. A 1.5 ºC warming scenario is just a fantasy.

P.S - If now we already have a European tradition of heatwaves then in a 2.6ºC warming we will surely have a lot more...and that is not the most worrying part !




Será que não é repugnante quem se dedica a uma repugnante actividade ?


Há poucos meses atrás os Portugueses tiveram de aturar as arrogantes afirmações de uma arrogante senhora, antigo quadro do BES, que achou boa ideia criticar os hospitais Portugueses no que respeita à resposta ao Covid-19, vide post acima. Trata-se da mesma senhora que dizia que o Dr. Salgado era um homem com visão

Por uma estranha ironia do destino agora que o Ministério Público concluiu a acusação ao caso da falência do BES que está ligado a um buraco de quase 12.000 milhões de euros, sabe-se que a dita fazia parte do grupo dos quadros do BES, a quem informa a revista Visão, quatro sociedades secretas sediadas em offshores pagaram 50 milhões de euros. Diz a revista que os pagamentos foram "uma contrapartida por terem aderido a uma alegada associação criminosa liderada por Ricardo Salgado". 

Segundo a revista o nome de código da senhora Administradora na lista de pagamentos era a Pititi (o filho do mesmo Dr.Salgado tinha o curioso nome de código de Labutes, talvez por ser um grande labutador e recebeu quase meio milhão de euros). Contactada pela revista Visão para confirmar quanto recebeu do saco azul do BES a histriónica gestora não esteve disponível para responder, nem que fosse para dizer que o seu advogado iria provar a falsidade da acusação, perdeu o pio. Deve andar muito ocupada a rezar para que os lesados do BES não lhe façam uma visita como aquele grupo que quer colocar o Dr. Salgado e os seus antigos gestores maravilha com nomes de código curiosos a pagar a conta. 

A matéria choque de hoje no Público é o facto do Novo Banco ter vendido milhares de imóveis (5552) e milhares de fracções (8719) com um preço médio de 25.000 euros a um fundo anónimo localizado nas Ilhas Caimão. Os Portugueses irão pagar o prejuízo da venda da mesma forma como já pagaram o prejuízo da venda de outro imóvel ao rei dos frangos https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/05/a-melhor-altura-para-comprar-e-quando.html

Acho contudo que antes de terem vendido os referidos milhares de imóveis ao tal fundo anónimo, o Novo Banco deveria ter feito um leilão electrónico para saber se havia Portugueses interessados em comprar imóveis com 70% de desconto. Aliás eu que também quero ajudar o Novo Banco a desfazer-se rapidamente dos seus imóveis ofereço-me por isso para comprar um deles com um desconto de 70%, financiado com um empréstimo ao mesmo Novo Banco e nas mesmas condições recebidas pelo tal fundo anónimo das Ilhas Caimão. Posso até mesmo considerar comprar uma dezena de imóveis, se a Caixa Geral de Depósitos me financiar um empréstimo nos mesmos moldes em que o concedeu à filha do Dr. Vara, no valor de 231.000 euros pagando apenas módicos 200 euritos a cada mês a título de prestação.  

PS - O mesmo jornal Público contém hoje uma citação que permite entender a pouca vergonha acima referida, feita por um conhecido Professor de Harvard falecido em 2006
"A maneira como os bancos ganham dinheiro é tão simples que é repugnante" e que permite as seguintes perguntas:
- Será que não é repugnante quem se dedica a uma repugnante actividade ? 
- E se a resposta for positiva não deveriam os restaurantes ser obrigados a informar os clientes sempre que um banqueiro esteja a almoçar ou jantar no seu estabelecimento, para que os clientes possam decidir se querem ou não refeiçoar perto de tão repugnante presença ?

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Um documentário capaz de levar à loucura os espíritos mais frágeis


https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/earthlings-narrated-by-joaquin-phoenix.html

É verdade que o documentário que já tinha mencionado no post acima é "pesado", trata-se do mesmo que o Professor Peter Singer disse ser, o único filme no Planeta que merecia ser visto e que até têm potencial para mudar a vida de muitos daqueles que o viram integralmente, (entre os quais me incluo) infelizmente também parece ter a capacidade para levar pessoas psicologicamente menos estáveis a cometerem loucuras, como aquela referida na recente noticia abaixo, sobre alguém na Ucrânia, que ficou tão perturbado com o referido documentário, que fez reféns 13 pessoas e disse que só as libertava quando o Presidente daquele país, Vladimir Zelenskiy, colocasse um post no seu Facebook a apelar à visualização do referido documentário https://www.dailymail.co.uk/news/article-8547011/Ukraines-President-won-freedom-13-bus-hostages-posting-clip-urging-people-watch-vegan-doc.html

PS - Quem de certeza absoluta não gostará da projecção mediática que esta nova polémica irá trazer ao referido documentário, são aqueles censores do agro-negócio, que querem poder controlar que filmes é que as crianças e jovens podem ser autorizados a ver. https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/index-prohibitorumagro-negocio-nao-quer.html

Fará algum sentido que a abordagem da "engenharia civil nos vetores da actualidade" não inclua a Covid-19 ?


https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/o-misterio-do-curso-de-engenharia-civil.html

No tal anúncio de página inteira pago pela FEUP e pelo Departamento de Engenharia Civil daquela Faculdade e comentado no post acima, havia ainda a originalidade da pergunta  "Qual o papel da engenharia civil nos vetores da actualidade ?"   cuja resposta era descriminada em oito sucintas rubricas. 

Tendo em conta que as rubricas não estavam hierarquizadas alfabeticamente e também que não é possível admitir que a ordem fosse aleatória, então só resta admitir que a hierarquização feita corresponde aquilo que o referido departamento entende como aquela que faz mais sentido. Abaixo os títulos das rubricas ordenados como apareciam no referido anúncio (com excepção dos números), onde a ferrovia é líder e o edificado é o última da lista, leia-se é (ou parece ser) o parente pobre:
1-Ferrovia
2-Mar
3-Economia circular
4-Energias renováveis
5-Mobilidade
6-Alterações climáticas
7-Água
8-Património ambiental e edificado

Desde logo não deixa de ser intrigante ou no mínimo curioso que num texto produzido em plena crise pandémica mundial haja uma tão evidente desvalorização da Covid-19, naquilo que são os tais "vetores da actualidade". Será que quem ler o referido anúncio ficará a pensar que a engenharia civil em geral e em particular aquela lecionada e investigada na Universidade do Porto, vive num mundo paralelo onde não existe Covid-19 ?

PS - No inicio de Maio a Sociedade dos Engenheiros Civis dos EUA (ASCE) publicou um Editorial acerca da influência da pandemia nos transportes e no final desse mês um pequeno artigo online dava conta que a ASCE já tinha feito previsões quanto a um futuro pós-pandémico no documento Future World Vision https://www.enr.com/articles/49440-before-covid-19-asce-project-envisioned-post-pandemic-future onde se fala por exemplo da necessidade de um salto na robotização da construção, das tensões entre os transportes públicos necessários à sustentabilidade e os grupos de pessoas que afora não querem viajar junto a outras pessoas ou da valente martelada ("hammered pretty hard"que levaram as megacidades, facto que já tinha sido comentado no final de Abril na conhecida revista The Economist e que já era perfeitamente perceptível antes mesmo dessa data ou ainda antes disso email que enviei para algunsmuitos Colegas com o título "Will pandemics reverse the urbanization rate" em 18 de Março de 2019 e depois publicitado como post aqui https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/03/will-coronavirus-reverse-urbanization.html

domingo, 26 de julho de 2020

A desonestidade do Estado Português



https://www.publico.pt/2020/07/26/sociedade/noticia/estado-quer-ficarlhes-certificados-aforro-tribunal-manda-devolver-dinheiro-1925862

O jornal Público informa hoje que  "Todos os anos há herdeiros a perder poupanças feitas pelos familiares por causa do prazo de prescrição. Estado arrecada uma média de dois milhões de euros por ano". Que o Estado queira cobrar um imposto ainda se percebe agora querer ficar com 100% por conta de ter sido ultrapassado um prazo para reclamar uma herença secreta é que é coisa de um Estado pirata. Aqueles Portugueses que tiverem dinheiro suficiente para demandar judicialmente o Estado durante os muitos anos que os tribunais levam a decidir, esses ainda têm alguma hipótese de reaver esse dinheiro, já os outros fazem parte do grupo a quem o Estado tirou mais de 10 milhões de euros só nos últimos 5 anos.

E já que o tema deste post é a desonestidade do Estado Português, então é conveniente referir que também hoje o mesmo jornal Público, logo na capa revela aquela que é a nova estratégia saloia do referido Estado para conseguir convencer aqueles que criticam as explorações mineiras, que passa pela "generosa" oferta de entre um mínimo de 33% e um máximo de 50% dos royalties da exploração das minas. Ou seja aquelas zonas que ficarão com a poluição da exploração mineira como esta aqui, podem no máximo dos máximos aspirar a 50% dos lucros já Lisboa ficará com o restante, entre 50% e 67%. Eu espero que os autarcas das zonas onde serão feitas explorações mineiras não sejam parvos e exijam 100%, pelo menos até que essas zonas consigam atingir 70% do rendimento mediano de Lisboa

De facto se a Madeira e também os Açores ficam com 100% de toda a riqueza produzida nessas regiões, e se lá houvesse a maior mina de lítio do mundo, 100% dos lucros da sua exploração ficariam lá, então porque é que concelhos mais pobres no Continente não podem ficar com 100% dos lucros das minas, pelo menos até deixarem de ser pobres ?

E para se perceber que as explorações mineiras são negócios miseráveis que nunca enriqueceram nenhum país, basta ler no mesmo artigo que por cada 100 milhões de euros de minério vendido a empresa que o explora pagará ao Estado em royalties um valor a variar entre 2 a 3 milhões, dependendo a diferença de haver ou não tratamento do minério em Portugal. E é por isso que a maior parte das minas são apenas cancros a cêu aberto, porque se a miserável receita que é paga pelas empresas exploradoras fosse utilizada na recuperação ambiental das zonas das minas então não sobraria praticamente nada. Irónico é por isso que o mesmo jornal Público contenha uma citação muito elucidativa: 
"A actividade mineira é uma missão de busca e destruição"

A powerful documentary


The documentary that i mentioned in a previous post and that was narrated by Joaquin Phoenix and endorsed by Professor Peter Singer as the only movie in the world worth seeing is indeed a very disturbing one but it does not justify the kidnapping of 13 human beings in Ukraine (by a disturbed person) that fortunately were released after the Ukrainian President Zelenskiy accepted to post a video on Facebook urging people to watch the documentary https://www.dailymail.co.uk/news/article-8547011/Ukraines-President-won-freedom-13-bus-hostages-posting-clip-urging-people-watch-vegan-doc.html

O mistério do Curso de Engenharia Civil da Universidade do Porto

Ontem o curso de Engenharia Civil da Universidade do Porto pagou uma página inteira de publicidade num destacável do semanário Sol. A parte mais lamentável é aquela onde se pode ler que aquele curso se destaca "no Top 100 mundial no conceituado ranking QS World University Rankings". 

É evidente que não se esperava que o curso em causa mencionasse que ocupa o 5º lugar nacional no ranking Shanghai, (em 2019 estava em quarto lugar mas entretanto tropeçou) que é o único que convém lembrar a Comissão Europeia associa à excelência científica  nem muito menos que fizesse publicidade ao 4º lugar neste outro ranking dos 40 artigos em revistas que até hoje receberam mais citações de investigadores estrangeiros  ou que publicitasse o facto de não conseguir aparecer no Top 10 dos livros de engenharia civil indexados na Scopus mais citados, que é dominado pela UMinho, UCoimbra e ULisboa  ou o fraco desempenho na plataforma Publons onde é difícil encontrar docentes do curso de engenharia civil da universidade do Porto, em lugares de destaque, porém sempre teria sido preferível não mencionar qualquer ranking a mencionar a posição num ranking da treta e ainda por cima ir ao extremo de o classificar com sendo um ranking conceituado, depois daquilo que várias pessoas lá fora disseram sobre esse ranking que é baseado numa "entirely flawed methodology that underweights the quality of research and overweights fluff" https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/03/o-expresso-ao-servico-de-um-ranking-fake.html

É por isso muito pouco provável que os melhores alunos da cidade do Porto, cidade essa que até têm um clube de futebol, que foi campeão europeu por duas vezes e campeão do mundo outras duas, irão a correr fazer fila para ingressar num curso que nem sequer consegue ser campeão nacional, optando assim por ir engrossar a lista daqueles alunos que preferem tirar o curso em universidades estrangeiras que são muito mais competitivas
tendência essa que não parece que o Covid-19 esteja a diminuir como de pode ler aqui, tratando-se de uma grave situação que empobrece duplamente o país (e é muito irónico que seja precisamente a academia a contribuir para esse empobrecimento), já que esses estudantes não só estão a financiar o ensino superior de outros países, como é muito pouco provável que voltem para Portugal depois que se diplomem, atentos os vencimentos pouco acima do salário mínimo que por cá se praticam, excepto na advocacia, claro está e por isso a médio prazo é altamente provável que o referido agravamento da baixa competitividade das universidades Portuguesas, leve a que por cá só fiquem os alunos que não conseguem ingressar em universidades estrangeiras por dificuldades intelectuais ou por dificuldades financeiras. 

sábado, 25 de julho de 2020

Accionar judicialmente os Diretores das Faculdades de Medicina para pagarem 20 milhões de euros



Acaba de saber-se que as universidades públicas decidiram não abrir nem uma única das 215 novas vagas de medicina autorizadas pelo Governo. Significa isso que no próximo ano mais 215 famílias Portuguesas terão de pagar para que um dos seus filhos vá tirar o curso de medicina numa universidade estrangeira, admitindo que ter um filho numa universidade estrangeira não custe menos de 1500 euros por mês isso significa que as referidas 215 famílias irão pagar ao longo de 5 anos quase 20 milhões de euros, que é o custará à economia Portuguesa a inqualificável decisão das Universidades Públicas Portuguesas. O que essas 215 familias deveriam agora fazer era accionar judicialmente os Diretores das Faculdades de Medicina para pagarem essa conta. 

Esta pouca vergonha tem forçosamente de ter consequências e é por isso boa altura para rever uma tão danosa autonomia académica (uma falsa autonomia porque as Faculdades de Medicina mais parecem apêndices da Ordem dos Médicos) para impedir que a mesma possa continuar a lesar o país. Mas no entretanto é necessário "estimular" também a A3ES para que aquela deixe de achar que os pareceres comprometidos da Ordem dos Médicos, possam continuar a servir de desculpa para impedir que a Universidade Católica possa abrir um curso de medicina. Não tenho grande simpatia pela Universidade Católica mas tenho ainda menos pelos rapaces fidalgotes da medicina cujos interesses privados aprisionam, desde o tempo do Salazarismo, o superior interesse público. 

Portugal precisa não só de mais médicos, como de forma corajosa o admitiu este médico aqui https://www.publico.pt/2020/06/22/sociedade/opiniao/confirmado-precisamos-faculdades-medicina-1921098 e como também o comprova o recente concurso aberto no Algarve para 60 médicos que vergonhosamente não teve uma única candidatura, mas precisa essencialmente de médicos mais honestos, para substituir os muitos médicos que andam a roubar o sistema nacional de saúde quase parecendo que tiraram não um curso de medicina mas antes um curso de gamanço. https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/a-mafia-da-medicina.html

Será que no ambiente construído os parâmetros controlados pelo projeto e pelos ocupantes influenciam a sua saúde mental?

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360132319301982#sec2

Ver secção 2.2 no artigo acima. Igualmente importante neste contexto aqui é a questão na secção 2.5, 
Does the microbiome of the built environment influence mental health?

PS - Uma pesquisa pelos termos "pacheco torgal" no google revela que ontem foi carregado para a plataforma Youtube um curto video https://www.youtube.com/watch?v=yCMQLtj-bGE onde se menciona o livro "Toxicity of Building Materials" publicado em 2012 https://www.elsevier.com/books/toxicity-of-building-materials/pacheco-torgal/978-0-85709-122-2 mas o que a autora do vídeo não sabe é que no passado mês de Junho foi iniciada a segunda edição desse livro a qual será mais volumosa do que a primeira. 



sexta-feira, 24 de julho de 2020

The Great Climate migration

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/why-we-hate.html

Still following the post above that quoted Zweig words on passports as basic requirements to be treated like a human being check the article published yesterday on the New York Times  
https://www.nytimes.com/interactive/2020/07/23/magazine/climate-migration.html

Zaatari refugee camp - Wikipedia


Milionárias sociedades de advogados facturam que se fartam


Ainda na sequência do post acima é sempre muito educativo visitar alguns dos sites de sociedades de advogados fundadas por Catedráticos de Direito, como por exemplo esta sociedade aqui https://www.aalegal.pt/pt/sobre-nos/ onde não se pouparam a despesas nas instalações, vide linda foto abaixo (com a fotografia do ilustre catedrático à cabeceira da mesa para que nunca, em tempo algum, se esqueçam dele), o que comprova uma excelente saúde financeira. E note-se que esta sociedade nem sequer é das mais ricas como se percebe aqui.

Já se sabia que neste país os advogados ganham dez vezes mais do que enfermeiros, e até mesmo muito mais do que arquitectos ou engenheiros, mas o mais bizarro é que nesses escritórios de advocacia campeões de facturação, haja até indistintos habilitados somente com um curso de advocacia, que ganham muitíssimo mais do que um médico daqueles que salvam vidas, todos os dias. Tenha-se presente que já no ano de 2011 o site Dinheiro Vivo mencionava vencimentos de quase 7000 euros por mês para advogados dos "escritórios de topo"

E de facto se partirmos dos valores salariais calculados pela Portaria 240/2000 de 3 de Maio, que os advogados actualmente ainda andam a utilizar, onde se menciona um minimo de de 60 euros/hora e um máximo de 200 euros/hora, então isso dá um valor diário que varia entre
420 euros/dia e 1400 euros/dia e para uma semana de 35 horas de trabalho isso dá um valor entre 8.400 e 28.000 euros por mês. 



Portugal ultrapassa a Áustria e estabelece um novo recorde quântico

Abaixo imagem correspondente ao pódio dos posts mais visualizados da última semana que é liderado por um post sobre plágios, cabendo o segundo e terceiros lugares respectivamente a um post sobre gente desqualificada e sobre três santas figuras a que por manifesta injustiça o Vaticano ainda não canonizou apesar dos muitos milagres que os mesmos já protagonizaram  onde se destaca o famoso milagre da ubiquidade operado de forma soberba pelo J.M. Júdice, sobre o qual escreve esta semana na revista Sábado o João Pedro George. E que permite ao JM Júdice ser simultaneamente um dinâmico e impetuoso empresário da advocacia privada, vilipendiando quem trabalha para o Estado, e dizendo até que só o faz quem não consegue trabalhar no privado, e isto ao mesmo tempo que ele é também um dos maiores dependentes desse mesmo Estado, ao qual vai facturando milhões de euros, tendo nos últimos dez anos, a firma da qual é sócio assinado 160 contratos com o Estado que excederam 6 milhões de euros. Imagine-se quanto é que a firma dele terá facturado ao Estado nos dez anos anteriores !

PS - Em Outubro de 2019 o site Science News deu conta de um recorde quântico alcançado na Universidade de Viena, 2000 átomos em dois sítios ao mesmo tempo, admitindo por hipótese que o corpo do JM Júdice tem como qualquer humano mais do que 2000 átomos então isso significa que Portugal acaba de bater o recorde Austríaco colocando biliões de biliões de biliões de átomos em dois sítios ao mesmo tempo. 
https://foresight.org/Nanomedicine/Ch03_1.php


"Faculdade de Direito de Coimbra...imita muito bem a composição mafiosa"



Depois de um Editorial muito bem conseguido na semana passada, comentado de forma elogiosa neste blog, o Director da revista Sábado volta esta semana fazer estragos da mesma magnitude num outro editorial, onde coloca os políticos como meros criados do Dr. Salgado, editorial que um magistrado aposentado há muito, classificou de violentíssimo, indo mesmo ao ponto de desenvolver a grave hipótese lá formulada e apontando inclusive o dedo à Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, que escreve aquele "...imita muito bem a composição mafiosa"

Felizmente que ainda há em Portugal gente com coragem e que a cobardia com que o General Franco mimoseou os Portugueses  https://www.dn.pt/arquivo/2007/franco-achava-os-portugueses-cobardes-989346.html  não os contaminou a todos, sendo certo porém que esses só raramente se encontram na Academia, como bem afirmou o catedrático da Universidade de Lisboa, Orlando Lourenço é a obediência, quando não a mediocridade, que são recompensadase como também se escreveu no final do post aqui 

PS - Estranha coincidência é que a expressão "organização mafiosa" tivesse sido mencionada também de forma corajosa por um Inspector da Policia Judiciária a propósito do enriquecimento ilícito e para qualificar o poder politico, o mesmo poder politico que um belo dia decidiu auto-atribuir-se subvenções vitalícias que só este ano custarão 7 milhões de euros 

quinta-feira, 23 de julho de 2020

Exploração mineira provoca contaminação com metais tóxicos até 30 quilómetros



Agora que o malcriado Secretário de Estado Galamba anda de forma muito oportunista a aprovar explorações mineiras (e já lá vão 16 contratos assinados) antes mesmo da aprovação de uma lei decente que possa conter os costumeiros excessos ambientais como aqueles excessos de 2000% referidos aqui convém ter presente que um recente estudo revela que a contaminação provocada pelos metais tóxicos de uma exploração mineira pode chegar até 30 quilómetros de distância. 

Queixa contra o Expresso e jornalista do Expresso

Abaixo se reproduz a queixa hoje enviada à Entidade Reguladora para a Comunicação Social: 

Exmo Sr. Presidente do Conselho Regulador da ERC
C/C Director do Expresso
C/C Comissão da Carteira Profissional do Jornalista

Em 2015 o Expresso publicou uma peça jornalística, da autoria do jornalista Virgílio Azevedo, sobre unidades de investigação contendo dados errados. À data queixei-me desse facto e o Expresso publicou em Abril desse ano na secção Cartas um reconhecimento desse erro.

Dois anos mais tarde, no início de 2017, o mesmo Expresso, pela mão do mesmo jornalista Virgilio Azevedo, volta a publicar nova peça sobre unidades de investigação contendo dados errados. Novamente me queixei mas nada aconteceu. Fiz então uma participação à Entidade Reguladora para a Comunicação Social, que pela sua deliberação ERC/2018/154 (CONT JOR-I) confirma a ocorrência de uma situação de violação do dever de rigor informativo.

Em Maio deste ano, o mesmo Expresso, novamente pela mão do mesmo jornalista Virgílio Azevedo, publica uma peça aludindo à possibilidade da Professora Elvira Fortunato poder vir a ganhar o prémio Nobel da Física. Uma pseudonoticia baseada num boato, que na altura comentei no meu blog, em post que se tornou o quinto mais visto https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/05/nobel-da-fisica-para-elvira-fortunato.html

De lá para cá e acreditando que o Expresso só publica notícias rigorosas, devidamente confirmadas, o boato espalhou-se como fogo na pradaria, como o comprova uma pesquisa no Google, pelos termos “Elvira” AND “Fortunato” AND “Nobel”. Chegando-se ao ponto de até haver órgãos da imprensa regional a informar os seus leitores que a referida professora foi “nomeada” para o referido prémio, o que é uma falsidade evidente:

A insanidade atingiu proporções tais que até o Bastonário da ordem dos Engenheiros, Director por inerência da revista daquela Associação Pública, autorizou que esta semana aquela revista contivesse uma pseudonoticia que afirma que o professora Elvira Fortunato está na short list do prémio Nobel. Esse facto grave já o condenei no meu blog https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/07/o-que-sabe-ordem-dos-engenheiros-sobre.html E também já apresentei queixa contra o Sr. Bastonário à Senhora Presidente do Conselho Jurisdicional da Ordem dos Engenheiros

Mais informo que contactei um membro da Academia das Ciências da Suécia,  que ontem me informou que, qualquer noticia que coloque a professora Elvira Fortunato numa short list do prémio Nobel da Física é apenas pura especulação. A resposta textual do mesmo (da qual reproduzo apenas uma parte) foi: "the Portugese newspaper is spreading fake news". 

Pelo exposto sou a solicitar a condenação do Expresso e do jornalista Virgílio Azevedo pela violação reiterada do dever de rigor informativo.


quarta-feira, 22 de julho de 2020

Translation Plagiarism and Obfuscated Plagiarism

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2020/05/creation-of-moral-panic-self-plagiarism.html

Still following the post above check below a recent chapter about a subtle type of plagiarism, "translation plagiarism, which occurs when the work of one author is republished in a different language with authorship credit taken by someone else"

Also interesting is the problem of Obfuscated Plagiarism that uses online paraphrasing tools to evade plagiarism detection software https://deepblue.lib.umich.edu/handle/2027.42/152346

So let´s hope that the new software that Microsoft is planning to roll out can detect both cases:  
“...a plagiarism checking tool ...powered by...AI/Machine Learning code....If a text block longer than 40 words is found to be an exact match for something else online, the text will be formatted as a block quote, automatically” https://www.outsecure.com/2020/07/14/microsoft-will-add-plagiarism-checker-to-word-program/


Décima quarta desautorização

https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/10/um-juiz-sem-condicoes-para-exercer_16.html

O tal juiz mencionado no post acima (foto abaixo) recebeu recentemente a sua décima quarta desautorização dos juízes do Tribunal da Relação faz por isso sentido perguntar quantas mais é que serão ainda necessárias para que o Conselho Superior da Magistratura o aconselhe a ir trabalhar como advogado, como sucedeu a outro juíz também mencionado no post acima, somente por conta de ter escrito um livro ? 



Misérias nacionais

https://www.publico.pt/2020/07/20/opiniao/cronica/arrepiar-caminho-1925133

Ontem o Miguel Esteves Cardoso-MEC, artigo no link acima, comentou o caso das dezenas de animais que morreram assados em S.Tirso (que hoje o Público informa que foram afinal 73 os que morreram e não 54, mortes essas que uma famosa professora da Universidade Nova, que vive estranhamente obcecada com o PAN e que até disse há alguns meses atrás que o PAN é o Hitler, muito embora a mesma nunca tenha dito que o Ricardo Salgado era o Hitler, do que se conclui que para ela o PAN é pior do que o Ricardo Salgado, e isso muito embora não tenha sido o PAN, partido que apareceu há pouco anos, que foi o responsável pelo facto de Portugal andar de falência em falência, classificou como "um não-acontecimento" e ainda que não percebe porque motivo os jornais perdem tempo com aquilo que aconteceu em S.Tirso há dois dias atrás) dizendo que é um problema de falta de dinheiro. 

Infelizmente o MEC é um lírico incorrigível que não conhece bem o país onde vive. Um país onde a banca e a corrupção já torraram dezenas de milhares de milhões de euros e um país que até tem mais de 40.000 milhões de euros em offshores não é propriamente um país pobre, é antes um país miserável. E no que respeita a dinheiro para canis convém lembrar o caso daquele Inglês que no Algarve pagou do seu bolso mais de um milhão de euros para construir um canil que a Câmara Municipal lá da zona quer demolir e depressa. 
https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/11/pagar-mais-de-1-milhao-de-euros-por-um.html

E já agora convém também não esquecer muitas outras misérias nacionais, como a miséria de Portugal ter prisões virgens no que respeita a receber banqueiros ou a miséria dos contratos que alguns Presidentes de empresas públicas fizeram com a banca Consta que os anjinhos g
estores públicos, que recebiam um salário muito superior ao do Presidente da República, pensavam que estavam a comprar swaps comuns mas afinal estavam a comprar swaps snowball (não se sabe se por inacreditável ingenuidade ou até ignorância, merecedora de uma estátua), que se revelaram autênticas minas de ouro para a banca, como aquele que ficou a saber-se foi o swap mais rendoso que o Santander teve a nível mundial.  

Ou aquelas outras misérias referidas aqui ou também aqui  em especial a miséria dos senhores deputados se esforçarem tanto para que nunca possa existir neste país uma lei contra o enriquecimento ilícito, facto que levou um inspector da Policia Judiciária a escrever:  
"Mas afinal de que tem tanto receio a classe política portuguesa? A ideia que transparece é que estamos na presença de uma espécie de organização mafiosa, que se auto alimenta, sustenta e protege sistemática e ciclicamente"

P.S - Hoje mesmo o jornal Público dá conta que há 4 anos o Governo criou um pomposo Fundo Nacional para a Reabilitação do Edificado e porém passados que estão 4 anos não há uma única reabilitação iniciada mas no entretanto 7 milhões de euros que aquele Fundo recebeu da Segurança Social já foram torrados. Em quê que esses milhões foram gastos o jornalista que escreveu o artigo não conseguiu explicar porém isso nem sequer pode causar surpresa porque é assim que as coisas funcionam em Portugal, onde não raras vezes fazem-se "Fundos" e outras Associações financiadas com dinheiro público cujo único objectivo é pagar o vencimento daqueles que lá estão, o que mostra que para aquilo que interessa o dinheiro nunca faltou.  



terça-feira, 21 de julho de 2020

Como é que a Ordem dos Engenheiros sabe quem é está nas short lists secretas dos prémios Nobel ?

No último número da revista da Ordem dos Engenheiros, hoje divulgado aos membros daquela Associação Profisisonal, afirma-se preto no branco e logo na primeira frase de um artigo na página 8, que a catedrática Elvira Fortunato está na short list do prémio Nobel da Física, sendo essa informação inclusive comentada pelo próprio Bastonário, no mesmo artigo. 

Trata-se porém de uma afirmação muito pouca rigorosa (leia-se boato) que não pode ser confirmada, porque os nomes constantes dessa lista são secretos, vide texto abaixo a cor azul:
"The statutes of the Nobel Foundation restrict disclosure of information about the nominations, whether publicly or privately, for 50 years. The restriction concerns the nominees and nominators, as well as investigations and opinions related to the award of a prize"

E a violação desse segredo é um acto pouco ético, que dificilmente se compreende e muito menos se aceita por parte de uma Associação de Utilidade Pública, cuja revista não era suposto conter "noticias" especulativas (leia-se do género alcoviteiro) daquelas que se podem encontrar em alguns conhecidos pasquins cujo core business são as Fake News. 

Que sinal é que a Ordem dos Engenheiros está a dar aos seus associados quando divulga uma informação que não pode ser confirmada e que só poderia ser eventualmente obtida com violação de um regulamento ? Que só alguns regulamentos é que são para respeitar ? E quem é que pode garantir que na short list do prémio Nobal da Física não estão lá os nomes do Nuno Peres e do Carlos Fiolhais ? 

P.S - O cidadão (e Engenheiro) Carlos Mineiro Aires têm evidentemente todo o direito, caso aprecie esse exercício, a comentar na sua página de Facebook, boatos diversos inclusive boatos sobre eventuais nomes em short lists de prémios Nobel, já não lhe fica nada bem que o faça no papel de Bastonário e Director da revista da Ordem dos Engenheiros, pois que compromete a referida revista e por arrasto a instituição Ordem dos Engenheiros. 


A prova inequívoca que confirma a mistificação que alguns conhecidos catedráticos credibilizaram com o seu nome

Sobre a tal vergonhosa mistificação a que me referi no inicio do post aqui é importante referir que ontem, a conhecida Clarivate revelou o nome de 24 empresas que podem vir integrar a lista das 100 mais Inovadores a nível mundial. 

Na referida lista Portugal não tem e muito provavelmente nunca terá uma única empresa e porém países mais pequenos do que o nosso, como a Irlanda e a Finlândia estão lá representados, mas o mais engraçado (leia-se trágico-cómico) é constatar que a Suiça, logo o país com o maior rácio (empresas no Top 100 mais inovadoras/população) a nível mundial, é precisamente o país que a tal vergonhosa mistificação queria fazer acreditar que recentemente se tinha tornado um país menos inovador do que Portugal e pena é que alguns conhecidos catedráticos por precipitação e ou ingenuidade (a outra hipótese que eu não posso nem quero admitir chama-se negligência) não tenham tido o cuidado de verificar esse facto, antes de terem subscrito o referido manifesto. 

P.S - Ontem a Fundação Gulbenkian decidiu escolher a jovem Thunberg entre mais de 136 candidatos para ser a primeira vencedora do prémio Humanidade no valor de 1 milhão de euros. Para além de ser um prémio muito merecido trata-se também de uma muito oportuna bofetada de luva branca no Catedrático João Duque, que há poucos meses atrás teve o solene descaramento de tratar a referida Thunberg quase como se fosse uma indigente mental.  https://pacheco-torgal.blogspot.com/2019/12/duelo-de-catedraticosseriedade-contra.html Igualmente irónico é que o Presidente do Comité, que selecionou a short list dos 10 candidatos finalistas do referido prémio, seja precisamente o cientista Miguel Bastos Araújo, o mesmo que disse coisas bastante estranhas a propósito de um concurso ocorrido na mesma Universidade onde trabalha o catedrático João Duque: 
"Não há plano tecnológico, estratégias de Lisboa, e protocolos com o MIT que resistam a um burocracia cuidadosamente arquitetada para defender os interesses da mediocridade instalada"